Criei este blog com o incentivo dos meus amigos...amigos corujas que sempre elogiaram meus textos e me deram coragem para que eu os tirasse das gavetas ou das pastas do computador....







quarta-feira, 30 de março de 2011

Ao Todo


Foto: Rafael Eifler

Chega de metades. Partes.
Eu quero um todo. Tudo.
Não quero “meias-bocas”.
Quero bocas inteiras. Que me beijem. Que me engulam toda.
Que façam respiração boca-a-boca. Que me ressuscitem.
Não quero meias-palavras.
Quero frases inteiras. Quero páginas e páginas. Discursos.
Tampouco quero meias-verdades.
Quero a verdade doída. Verdadeira. Nua e crua. Na cara. Na lata.
Quero pratos limpos.
Nada de meio ambiente. Quero espaço. Quero todos os lugares. O mundo.
Meias-luas?
Nunca. Quero luas-cheias. Redondas. Amarelas. Gigantes.
Nunca mais meia-luz.
Quero spots. Holofotes. Faróis-de-milha. Quero tudo às claras.
Não quero mais meias-entradas.
Quero entrar inteira. De cabeça.
Não quero mais o meio-termo.
Quero os extremos.
Nem meios-tons.
Quero contrastes.
Também não quero meias-voltas.
Quero 360 graus. Quero a volta por cima. Por baixo. Quero ficar tonta.
Meia-hora?
Nem pensar. Quero horas a fio. A toda hora. Sempre.
Não quero mais meia-estação. Quero calor e frio ao mesmo tempo.
Meio-dia e meia-noite?
Não. Quero dias e noites. Madrugadas. Tardinhas. Hoje. Amanhã.
E depois.
E se não for assim. Obrigada.
Eu não quero nada.

3 comentários:

  1. AMO, AMO, AMO esse texto!
    Acho que vou registrá-lo num scrap... =D
    Bjo.

    ResponderExcluir
  2. Que lindoo, tia Adri!!
    Adorei os textos!!! Parabens pelo blog!
    Beijo, Tete

    ResponderExcluir
  3. Adri, não conhecia este teu lado de escritora, muito lindos os textos, parabéns.
    Beijos Ilona.

    ResponderExcluir