Criei este blog com o incentivo dos meus amigos...amigos corujas que sempre elogiaram meus textos e me deram coragem para que eu os tirasse das gavetas ou das pastas do computador....







terça-feira, 5 de abril de 2011

Uni Duni Tê


Foto: RAFAEL EIFLER
Modelo: MARIANA COSTA

Uma das coisas mais difíceis da vida , sem dúvida, são as decisões.
Ter que escolher entre A e B nunca foi fácil....
Quando somos crianças, no entanto, o processo de escolha é mais lúdico...uni duni tê....vou comer branquinho e não negrinho...uni dune tê...vou dormir na casa da Joana e não da Maria.....Não há sofrimento. É simples: ou isso ou aquilo!
Um pouco adiante a vida começa a nos impor decisões mais importantes...e a gente começa a se conhecer melhor ....Vou ser médico ou músico? Caso ou compro uma bicicleta? Um ou dois filhos? Casa ou apartamento? E vamos determinando nosso futuro sem questionar muito as opções....sentimos aquilo e, pronto, decidimos por aquilo! Temos uma vida interia pela frente e a mínima noção do que seja arrependimento!
Crescemos, amadurecemos e temos que conviver com nossas escolhas...ou melhor, temos que conviver com o fantasma das nossas “não escolhas”, nossas renúncias...o que ficou no “e se....”
..E se eu tivesse ido pra Italia fazer o pós? E se eu tivesse estudado frances? E se eu tivesse sido músico? E se eu, simplesmente , tivesse comprado uma bicicleta....
Com ou sem arrependimentos, o tempo passa... Somos forçados a carregar o peso das escolhas não feitas, assumir o caminho que resolvemos trilhar naquela encruzilhada que ficou pra trás. As escolhas começam a virar culpa...e procuramos os amigos, terapia, cartomantes e remédios que possam nos aliviar, nos consolar, dividir com a gente a responsabilidade sobre as nossas decisões. Ouvimos conselhos e opiniões, mas decidir é um processo solitário e só nós somos responsáveis por ele...dê certo ou errado.
Por vezes, na ânsia de justificar nossas escolhas , usamos o destino como aliado, um álibi, e nos confortamos com o fato de que “era pra ser”....
Por mais dolorido que possa parecer, somos resultado da nossas escolhas...ou das coisas que escolhemos deixar pra trás.... e amadurecer significa arcar com elas..
Mas chega um momento no qual nossas escolhas passam a ser definitivas, não há mais tempo pra arrependimentos, impossível dar a ré e pegar a outra estrada, não há com quem dividir o peso de uma decisão e sentimos uma saudade enorme do tempo em que o “salamê minguê” apontava o caminho....

Nenhum comentário:

Postar um comentário